Não alimente os pombos

Não alimente os pombos
“Não alimente! Não suje!” 
É este o nome da campanha de sensibilização que resultou de um projeto vencedor do Orçamento Participativo de Arroios 2015, o qual destaca a importância de não alimentar os pombos.
A disponibilização permanente de alimentos prejudica fortemente esta espécie animal, enfraquecendo-a e tornando-a mais vulnerável a doenças que podem também ser transmitidas à população.
A Câmara Municipal de Lisboa já fornece diariamente uma dose de milho necessária e adequada à alimentação dos pombos, por isso, colabore e não alimente os pombos!

TPC – são bons, maus, ou depende?

TPC – são bons, maus, ou depende?

Muito se tem falado e escrito, nos últimos tempos, sobre os TPC (trabalhos para casa). Surgiram diversos estudos (nacionais e internacionais) e inquéritos e notícias e artigos de opinião… Uns são a favor, outros, contra. Trazem vantagens ou inconvenientes? São diversas as opiniões.

A Revista Visão dedicou a capa da semana passada a este tema. Tem vários artigos a propósito dos TPC. Se quiser saber mais, espreite aqui:

Prós e Contras: Para que servem os TPC?

O que dizem os números sobre os trabalhos de casa das nossas crianças

Vamos acabar com os TPC? O que dizem os leitores

E ainda a propósito dos TPC, viu as notícias sobre os resultados de um estudo da OCDE, relativamente aos TPC? Uma das conclusões a que o estudo chega é a de que seis horas semanais de TPC diminuem risco de más notas. Veja mais detalhes da notícia – aqui.

A abolição dos TPC nos primeiros anos de ensino é um assunto que divide a sociedade, havendo por um lado quem os diabolize e por outro quem enalteça exacerbadamente a sua importância pedagógica. Veja mais detalhes do artigo – aqui.

Para saber tudo sobre as matrículas para 2016-2017

Para saber tudo sobre as matrículas para 2016-2017

As matrículas no pré-escolar e primeiro ciclo no ensino público estão a começar. As matrículas decorrem de 15 de Abril a 15 de Junho. É uma preocupação para os pais, muitas vezes quando eles ainda nem sabem andar. E há muitos pais e mães com dúvidas…

Quem se pode inscrever? Como pode ser feita a inscrição? Que documentos são necessários? Em quantos estabelecimentos se podem inscrever? Como é feita a candidatura a auxílios económicos?

A Pumpkin dá uma ajuda para responder a estas e outras questões, com 15 pontos a ter em conta para inscrever os seus filhos. Saiba tudo – aqui.

Entretanto, também o Agrupamento de Escolas Nuno Gonçalves, redigiu um documento informativo sobre as matriculas Pré-Escolar e 1º Ano. Veja aqui –  Matriculas_2016_2017

Festival IndieJunior, na 13ª Edição do IndieLisboa, quase a começar

Festival IndieJunior, na 13ª Edição do IndieLisboa, quase a começar

O IndieJúnior é uma secção do IndieLisboa (Festival Internacional de Cinema Independente) dedicada aos mais novos e que visa contribuir para a formação estético-cultural das crianças e jovens através de uma experiência artística e lúdica. É constituída essencialmente por sessões de cinema que incluem filmes de todo o mundo, em registos como a animação, documentário e ficção, e que possui duas vertentes principais: o IndieJúnior Famílias e o IndieJúnior Escolas. O IndieJúnior é dirigido a todas as crianças e jovens dos 3 aos 15 anos com sessões programadas para faixas etários segmentadas: +3 anos, +6 anos, +9 anos, +12 anos e +15 anos. De 20 de abril a 1 de maio de 2016.

festival IndieJunior

Saiba mais sobre o IndieJúnioraqui.

O IndieLisboa é um festival de cinema internacional e generalista. Desde 2004 que cidade e público o recebem de braços abertos. Todos os anos, durante 11 dias, o IndieLisboa oferece ao público português a oportunidade excepcional de ver filmes portugueses e estrangeiros de todos os géneros (ficções, documentários, animações, filmes experimentais, entre longas e curtas metragens), que não poderão ser vistos de outra forma, uma vez que não integram, na sua maioria, os chamados circuitos comerciais de distribuição.

Saiba mais sobre o IndieLisboaaqui.

Como não gritar com os miúdos quando se está à beira de um ataque de nervos

Como não gritar com os miúdos quando se está à beira de um ataque de nervos

Os berros provocam afastamento. Identificar as situações que o deixam fora de si é o primeiro passo para deixar de gritar com o seu filho. Quanto mais treinar, mais rapidamente chega ao tom em que quer falar.

(…) Nenhum pai gosta de passar os dias a berrar com os filhos. É esta a convicção de Magda Gomes Dias (formadora nas áreas comportamentais e comunicacionais), que esta semana lançou o livro “Berra-me baixo.” Contudo, muitos pais “permitem” que isso aconteça. Na verdade, diz, a culpa de gritarem é dos pais e não dos filhos. A maior parte dos educadores, prossegue, sente-se “culpada e perdida porque não sabe gerir” aquilo que os faz gritar.

Veja mais detalhes do artigo – aqui.

TPC: para quê?

TPC: para quê?

Muitas crianças do primeiro ciclo, ou seja, entre os 6 e os 10 anos, estiveram nas férias da Páscoa a fazer “trabalhos para casa”: exercícios, cópias, composições… de tudo um pouco. Nalguns casos, assinalava o jornal Público que realizou esta investigação, as crianças levaram 28 folhas de fichas para fazer. Os efeitos na dinâmica familiar são essencialmente negativos: os pais e sobretudo as mães (sobre quem continua a recair de forma predominante o acompanhamento dos filhos) falavam de “gritos, reprimendas e cansaço” decorrentes dos TPC.

Para ler o artigo de opinião de José Soeiro, veja aqui

Ação de Formação para os encarregados de educação

Ação de Formação para os encarregados de educação

Na próxima Quarta-feira, dia 6 de abril irá realizar-se uma Ação de Formação para os encarregados de educação voluntários da Escola Sampaio Garrido, no âmbito da atividade do Pedibus. Esta ação de formação será realizada na escola às 18h e, durante cerca de uma hora serão discutidos alguns aspetos técnicos relativos ao Pedibus, tais como a definição dos trajetos e as regras dos voluntários desta atividade. Aproveitamos para relembrar que a atividade começará já este mês!

O Pedibus é a 2ª atividade do projeto Ruas do Bairro, Amigas da Criança, desenvolvido pela APSI (Associação para a Promoção da Segurança Infantil), em parceria com a ACA-M, o Agrupamento de Escolas Nuno Gonçalves e a APEE Sampaio Garrido e financiado pelo programa BIP/ZIP da CML.

Saiba mais sobre a atividade do Pedibus e sobre o projeto Ruas do Bairro, Amigas da Criança aqui.

Obras na escola, só no verão

Obras na escola, só no verão

Afinal, as obras na Escola Sampaio Garrido não vão começar antes de Julho ou Agosto de 2016. As crianças terão aulas até ao final do ano letivo na escola habitual. Segundo as informações dadas na reunião na CML, no dia 10 de março, tudo aponta para que (na melhor das hipóteses) as obras se iniciem no verão e tenham a duração de um ano letivo (2016/17). Durante o período de obras, a escola Sampaio Garrido passará a funcionar na Escola D. Luísa de Gusmão.

Segundo o que foi explicado pela CML, o projecto de execução está pronto e encontra-se na fase final de revisão. Depois da revisão, se não houver alterações de maior, a obra (orçamentada em mais de 1 milhão de Euros) terá de ir à aprovação do tribunal de contas e só depois se abrirá concurso internacional para a empreitada.

O projecto prevê uma intervenção global em toda a escola; algumas das alterações mais visíveis serão:

  • Re-estruturação das circulações de modo a tornar a escola acessível a pessoas com mobilidade reduzida (introdução de rampas e elevador).
  • Remodelação das casas de banho.
  • Alteração da entrada principal.
  • Demolição do atual refeitório e casa do guarda, para construir um novo corpo onde funcionará o novo refeitório, com cozinha, e ainda uma sala polivalente (que pode funcionar como ginásio).
  • Intervenção nos espaços exteriores, com introdução de diverso mobiliário e equipamento (bebedouros e papeleiras, bancos, bancada de madeira, equipamento infantil, jogos de pavimentos) e remodelação da horta escolar.

Escola Sampaio Garrido no Desfile de Carnaval 2016

Escola Sampaio Garrido no Desfile de Carnaval 2016

A Escola Sampaio Garrido participou mais uma vez no Desfile de Carnaval organizado pela Junta de Freguesia de Arroios, no dia 5 de fevereiro de 2016. Foi uma manhã divertida e barulhenta, cheia de personagens dos contos tradicionais. Não faltaram os lobos maus e Capuchinhos Vermelhos, avozinhas e caçadores, reis, rainhas, príncipes, princesas e irmãs malvadas, Carochinhas e Joãos Ratões, Alice e o país das maravilhas e um exército de cartas, Aladinos e Sherazades, e até Ninjas e super-heróis! E tantos outros personagens, que é difícil referir todos… É Carnaval; Ninguém leva a mal!

Se quiser ver filmagens do desfile, veja – aqui.

collage carnaval 2016 criancas d