Newsletter APEE março 2022


Eu gostava que…
No fim do ano passado a APEE Sampaio Garrido assinalou o início do inverno instalando uma árvore de Natal na Praça das Novas Nações, assinalando a importância comunitária da praça. Lançámos o desafio às famílias, unimos esforços com os professores e os funcionários da escola, pedimos ajuda aos comerciantes locais e à Junta de Freguesia de Arroios.  A árvore era composta por garrafas pintadas e enfeites especialmente concebidos pelas crianças da escola, e continha várias dezenas de mensagens das famílias, muitas das quais, infelizmente, a bem-vinda chuva limpou. Sobraram, no entanto, ainda muitas e muito importantes mensagens de esperança, que desejavam “que todas as crianças tivessem mais liberdade”, “os professores tivessem mais tempo” ou “as pessoas deste bairro brincassem mais e fossem mais felizes”.  As mensagens traduziram expectativas e desejos comuns como “conhecer o espaço de que tanto ouvimos falar”, “conhecer a escola” ou “que os pais pudessem fazer uma atividade com os seus educandos dentro da escola” (não vemos a hora… a APEE tem sensibilizado os responsáveis da escola nesse sentido), mas também algumas individuais e muito pragmáticas como “eu quero uma bicicleta”.  Expressaram opiniões sobre a “maravilhosa” e “adorada” escola, “a melhor de todas”, “um lugar de aprendizagem, diálogo, respeito e igualdade”; mas também sugestões de eventuais melhorias, nomeadamente “que a comida fosse melhor, que viesse quente e que a sopa não fosse tão líquida”, “mais visitas de estudo, menos omelete” ou “um baloiço na escola”. Trouxeram ainda propostas muito concretas que consideramos poderem servir de base à construção de um plano de ação da APEE, a desenhar em conjunto com a escola, implicando “mais atividades plásticas”, “que volte o RADAR”, “mais desporto na rua”, “voltar a haver um clube de xadrez”, “andar de skate na escola” ou “que se organizasse uma peça de teatro”, entre outras.

Deixaram-nos particularmente entusiasmados as ideias de “um projeto para estudar víboras”, de trazer “dinossauros herbívoros na escola” e de “que a escola tivesse mais estrelas”. Nós também. 
Por isso, a pedido de várias famílias, a partir das 17h do dia 25 de março levamos materiais para a Praça das Novas Nações e vamos pintar estrelas para receber as noites de primavera! Contamos convosco! Se estiver a chover, continuamos no fim de semana… vamos para a praça!
Fonte: Arquivo Fotográfico de Lisboa
O espaço ao redor
Fruto de um processo que envolveu fortemente a comunidade local, impulsionado, desde 2015, pelo “Movimento pelo Jardim do Caracol da Penha”, o Jardim do Caracol da Penha  é o novo espaço verde mais próximo da Escola Básica Sampaio Garrido. O logradouro com cerca de 10 000 m2, localizado entre a Rua Cidade de Liverpool e a Rua Marques da Silva, iniciou as obras de requalificação em 2019 para dar lugar a um Jardim com aproximadamente 5000 m2 de área de usufruto e lazer. Com uma vista magnífica, o novo espaço verde será mais um lugar de excelência na cidade onde atividades direcionadas aos mais novos poderão ser promovidos pela comunidade escolar. Após sucessivos atrasos na obra, e sem data prevista para a abertura, aguardamos a conclusão dos últimos trabalhos que membros da APEE, ativos no “Movimento pelo Jardim do Caracol da Penha”, estão a monitorar.  Um pouco mais abaixo num dos grandes eixos do centro da cidade de Lisboa: a Avenida Almirante Reis tem sido palco de discussão. Entre os dias 25 e 28 de Fevereiro a Junta de Freguesia de Arroios realizou três sessões com associações, comerciantes e utilizadores em geral para discussão de novos desígnios para aquele traçado. Dia 23 de março vai haver uma Sessão de Participação Pública para Apresentação da Proposta de Alterações, no Fórum Lisboa, às 21H, com inscrição obrigatória para entrada em avenidaalmirantereis@jfarroios.pt. Apelamos à participação dos nossos associados para que juntos possamos contribuir para a transformação da Avenida da Almirante Reis numa via com melhores condições para as crianças circularem em segurança e com autonomia. A cooperativa Trabalhar com os 99% reuniu-se recentemente com o novo executivo da Junta de Freguesia de Arroios para apresentar a proposta de reabilitação da Praça das Novas Nações, apresentado no Orçamento participativo 2018/2019. Foi manifestada a necessidade urgente de operacionalização da sua reabilitação e de se dar um sinal às pessoas e, sobretudo, aos alunos e alunas da Escola que se envolveram nas discussões sobre esta Praça, que a sua voz e participação tem consequência nas decisões sobre os espaços públicos da sua cidade. Enquanto aguardamos novos desenvolvimentos a APEE faz um desafio aos EE e comunidade em geral: Vamos para a praça! As praças são definidas pelo seu uso predominante, configurações cénicas acolhidas no seu interior. Vamos construir um programa para este lugar: uma expansão social da escola para potenciar encontros, permanência, acontecimentos, práticas sociais de manifestação de vida urbana e comunitária, tirando partido da sua função estruturante para aproximar famílias e escola
HÁ VIDA NA APEE
A falar é que a gente se entende!
Um dos propósitos da APEE é estabelecer diálogo com todos os que fazem parte do universo que rodeia a Escola Básica Sampaio Garrido. Responder a questões e dúvidas que nos são colocadas diariamente, entender a atuação, planificações e objetivos do Agrupamento em diversas áreas para assim estreitar laços e definir estratégias em conjunto com os diversos setores da vida escolar. Neste sentido foram já promovidas diversas reuniões com elementos que fazem parte do dia-a-dia dos nossos educandos, tais como o Coordenador da Escola Básica Sampaio Garrido, o Professor Pedro Domingues; a Diretora do Agrupamento de Escolas Nuno Gonçalves, a Professora Isabel Dionísio; a Presidente da Junta de Freguesia de Arroios, Madalena Natividade, em conjunto com Teresa Pedroso, do executivo, e Ana Soares, da Secção de Educação e Juventude; e com a Coordenadora das AECs, CAF e AAF, a professora Mercês Oliveira Dias. A síntese mais completa sobre estas reuniões pode ser consultada aqui
Assembleia Geral da APEE dia 1 de abril
Queremos também continuar a ouvir as famílias. A nossa próxima Assembleia Geral será no dia 1 de abril (não, não é mentira!). Agradecemos a divulgação desta Assembleia Geral a outros pais e EE’s que possam estar interessados em participar ou em fazerem-se sócios. A convocatória seguirá numa comunicação à parte.
Somos sócios e não pagamos quotas? 
A APEE Sampaio Garrido ainda não tem conta bancária. Infelizmente, a maioria dos bancos cobra taxas de manutenção, mesmo a associações sem fins lucrativos, como a nossa. A única exceção é o Millenium BCP, pelo que estamos a prosseguir os esforços iniciados durante o ano letivo passado para abrir uma conta nessa instituição. Havia uma discrepância entre a designação da nossa associação no registo nacional de pessoa coletiva e aquela que constava dos estatutos, o que levantava problemas do ponto de vista legal. Alterados os estatutos, foi necessário assegurar vários passos burocráticos para atualizar a designação oficial da nossa associação. Concluído o processo, fomos informados que seria ainda necessária uma ata da assembleia geral mandatando os corpos gerentes para abrir a conta. Aproveitamos este pretexto para realizar uma assembleia geral extraordinária, aproveitando para conversar sobre outros assuntos da escola com os EE´s. Estando já a nossa lista de sócios atualizada, assim que este processo esteja concluído enviaremos a todos os sócios os dados necessários para poderem proceder ao pagamento das suas quotas.
Projeto Hora de SER 
A Turma do 4A tem desenvolvido o projeto Hora de Ser em parceria com a APAV e APEE Sampaio Garrido. O Hora de SER é um programa de prevenção da violência para crianças dos 6 aos 10 anos de idade, que pretende promover relacionamentos positivos pautados pela tolerância, igualdade e não-violência. Para mais informações https://apav.pt/ser/ 
DEBATES
Chumbar melhora as aprendizagens?
A escola pública desempenhou um papel fundamental naquela que é consensualmente considerada uma das grandes conquistas da democracia. Talvez a melhor forma de fazer justiça a esse papel seja iniciar um debate sobre o que se pode fazer para a melhorar. Desde logo, olhando para aquela que continua a ser uma das principais fragilidades do sistema educativo português: a retenção.  Em 2012, por exemplo, cerca de 35% das crianças haviam sido retidas pelo menos uma vez até concluírem o nono ano de escolaridade. São muitos os que em toda a comunidade educativa continuam a acreditar que a retenção é fundamental para a melhoria das aprendizagens, mas quase todos os estudos disponíveis demonstram que raramente é. Um pequeno estudo, com o título “Chumbar melhora as aprendizagens?”, promovido pelo projeto AQeduto da Fundação Francisco Manuel dos Santos, dá alguns números a estas ideias. 
Parentalidade em tempos de guerra
“A guerra pode afectar profundamente as crianças/jovens – a forma como pensam e sentem. Mesmo quando acontece a milhares de quilómetros de distância, pode colocar em causa a sua necessidade de ver o mundo como um lugar seguro e previsível.” A APEE partilha um documento produzido pela Ordem dos Psicólogos sobre como falar da guerra às crianças.
INFORMAÇÕES ÚTEIS
SOL para todas as crianças
Portugal ocupa, em vários índices sobre saúde oral, os últimos lugares de todos os países da União Europeia. Nesse sentido, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) criou o SOL – Saúde Oral em Lisboa, um serviço odontopediátrico situado junto à Alameda com o objetivo de ajudar a melhorar os níveis de saúde oral dos mais novos.  Os serviços do SOL podem ser utilizados por qualquer utente com idade compreendida entre os 0 e 17 anos e 365 dias, que resida ou frequente um estabelecimento de ensino no concelho de Lisboa, qualquer que seja a sua condição social e/ou económica. A utilização dos serviços e tratamentos está isenta de qualquer pagamento, exceto nos tratamentos e intervenções em ortodontia. No entanto, os beneficiários de Abono de Família estão totalmente isentos do pagamento em qualquer ato, tratamento e intervenção no SOL. 
As férias da Páscoa estão aí, e agora?
Porque sabemos que nem todas as famílias têm férias, fazemos uma síntese da oferta pública de atividades disponíveis entre 11 e 18 de abril nas imediações para as crianças da Sampaio Garrido. Atenção que as vagas são limitadas!  AAF/CAF SAMPAIO GARRIDO Programa de atividades na escola Sampaio Garrido para a interrupção letiva da Páscoa, acessível a todas as crianças da escola. Vai decorrer de 11 a 18 de Abril, entre as 8h e às 17h30 com prolongamento até às 19h. Programa a definir mediante o número de inscrições, que deverão ser feitas até dia 1 de abril aqui. JUNTA DE FREGUESIA DE ARROIOS  A Junta de Freguesia de Arroios também vai promover atividades durante as férias da páscoa. Segundo informação da própria JF Arroios, as mesmas serão divulgadas na 2ª feira dia 21 de março através do site e do facebook da junta. JUNTA DE FREGUESIA DO AREEIRO Inscrições a partir de 16 de março através do balcão virtual no site da Junta de Freguesia do Areeiro e limitadas ao número de vagas existentes. Este programa é direcionado a crianças dos 6 aos 12 anos e é realizado no Centro Intergeracional do Areeiro, é exclusivo a recenseados na freguesia e tem o custo de 50€ por inscrito. Mais informações através cia@jf-areeiro-pt, do número 211947395 e no facebook da Junta de Freguesia do Areeiro.  NOTA: A Junta de Freguesia da Penha de França não oferece programação análoga para a interrupção letiva da Páscoa.